Iniciando a pesquisa do TCC: como encontrar conteúdo fácil e de qualidade

Tempo de leitura: 8 minutos

Se você tem acompanhado os artigos deste blog, já deve ter conseguido relacionar cada tópico a ser pesquisado no Seu TCC. Se não tem acompanhado e não fez esta relação, antes de prosseguir é interessante que monte sua estrutura conforme é ensinado bem aqui.

Uma vez que você tenha determinado todos os tópicos do seu trabalho, este é o momento de pesquisar para escrever cada um deles. Aqui, existe a dúvida sobre como encontrar material para pesquisa, principalmente com qualidade.

Como todas as etapas do TCC, esta também não tem que ser difícil, e, agora, você vai aprender o passo a passo para encontrar facilmente fontes de pesquisa qualificadas e iniciar sua pesquisa.

 

UM CUIDADO: ESCOLHA CONTEÚDO COM A SUA LÍNGUA

Antes de sair escrevendo, é importante focar em um cuidado que pode te ajudar bastante: escolha conteúdo com a sua língua.

Um dos três quesitos para o tema perfeito de um TCC é que ele tenha uma boa quantidade de material existente para pesquisa, e, neste momento, isso se faz muito importante. Se você seguiu esta premissa, agora você tem muitas opções de material para escolher os que melhor se adaptam a você e ao Seu TCC.

Se na hora de escolher o tema é importante optar por algo que você goste e que tenha material existente para pesquisar, uma dica para ter um processo de desenvolvimento do Seu TCC ainda mais tranquilo é optar por um tema que possua material existente escrito em um estilo que seja parecido com o seu. Assim, fica muito mais fácil você entender o conteúdo e incorporá-lo ao seu próprio texto.

Se você tem um vocabulário e um padrão de escrita muito ricos e o material existente sobre o assunto tem estilo mais simples, você vai precisar reescrever praticamente tudo que pesquisar para que os textos não sejam discrepantes entre si, e isso pode te dar certo trabalho.

Da mesma maneira, se você possui vocabulário e escrita simples, tende a ter problemas caso escolha um assunto cujo material existente seja de um português complexo. Vai ter dificuldade em entender o material e em escrever seu texto de forma que fique no mesmo nível que o texto do material pesquisado.

Então, não só a existência de conteúdo, mas também a forma deste conteúdo é importante.

Escolha conteúdo que tenha a sua língua.

 

COMO ENCONTRAR FONTES QUALIFICADAS

Uma pergunta comum, da parte dos alunos, é:

Em qual fonte pesquiso? Como descubro onde pesquisar?

Uma maneira muito prática de se descobrir fontes de pesquisa para seu tema é pesquisar trabalhos semelhantes ao seu, ou seja, com tema idêntico ou parecido. Se você já pesquisou trabalhos semelhantes ao seu na hora de montar a estrutura do Seu TCC, ótimo. Se não, faça isso agora.

Acesse esses trabalhos e verifique as referências bibliográficas ao final de cada um. Elas são nada menos que uma relação das fontes pesquisadas por quem já falou sobre o que você está falando agora.

Comece adotando as principais fontes que já foram utilizadas nos trabalhos semelhantes ao seu que você encontrou. Veja em quais livros, artigos, trabalhos acadêmicos e endereços da internet eles pesquisaram e pesquise ali também. Nas referências, você tem acesso ao nome e editora do livro, detalhes das fontes, e até ao endereço da internet onde elas se encontram.

E como eu escolho, de todas aquelas listas de referências, quais são as melhores?

  • Verifique as referências que se repetem em mais de uma fonte que você pesquisou. Quanto mais pessoas diferentes utilizam a mesma referência, maior tende a ser sua relevância;
  • Verifique as citações da fonte pesquisada, ou seja, os trechos dos trabalhos semelhantes ao seu que foram retirados de cada referência. Quanto mais as citações têm a ver com o que você quer falar no seu trabalho, maior será a relevância da referência para você.

Obviamente, você não precisa se limitar às fontes já pesquisadas pelos autores dos trabalhos semelhantes ao seu. É importante, além disto, considerar o seguinte:

  • Fontes que você mesmo já conheça, que já tenha lido ou estudado;
  • Fontes que você pode descobrir fazendo uma pesquisa no Google;
  • Livros existentes na biblioteca da sua escola ou em outra biblioteca à qual você tenha acesso;
  • Livros utilizados pelos professores no decorrer do seu próprio curso, principalmente os que eles indicaram para alguma finalidade;
  • Fontes sugeridas pelo seu orientador.

A junção destas possibilidades com as referências dos trabalhos semelhantes ao seu irão compor, com toda certeza, um acervo que resolverá totalmente seu problema.


Dica importante: o fato de uma fonte ser sugerida pelo seu orientador não a faz precisar ser obrigatoriamente utilizada. Ele é o orientador, e está em posição de sugerir. Mas se você perceber que aquela fonte não é adequada, seja por não acrescentar conteúdo de valor ou por não ter nada a ver com seu trabalho, não hesite em descartá-la.


 

GOOGLE LIVROS

Entre as fontes que você descobriu nas referências dos trabalhos semelhantes ao seu, haverá livros, e esses livros podem não estar disponíveis em uma biblioteca que você frequente e nem nos resultados da busca do Google.

Se você desejar muito utilizar esse livro e ele não existir em nenhum meio digital, pode ser necessário comprá-lo. Mas antes de gastar seu dinheiro, corre lá e dê uma olhadinha no Google Livros (books.google.com).

O Google Livros é uma plataforma curiosamente pouco divulgada, que possui uma infinidade de livros parcialmente ou totalmente escaneados. Você acessa books.google.com, digita sua busca, e o Google apresenta, no lugar dos resultados convencionais, uma relação de livros que contenham resultados relevantes para sua busca. Você pode até pesquisar pelo nome do livro.

E o melhor: quando você acessa um dos resultados, o Google te direciona para a versão escaneada daquele livro. Ou seja, é como se você estivesse pesquisando diretamente no livro físico!

Como é comum da eficiência do Google, é uma quantidade impressionante de livros das mais variadas categorias. São grandes as chances de você encontrar o que procura, e, se encontrar, seu problemas estão resolvidos. Não precisa comprar ou procurar pela versão impressa.

Um ponto importante (realmente importante) é que o Google Livros não apresenta o livro transcrito para uma página de internet. É o livro original, impresso, que passou pelo processo de escaneamento, com sua estrutura original de páginas, ilustrações, capa, etc. É realmente como se estivesse com o impresso em mãos. Com isso, você pode colocar, nas referências do seu trabalho, os dados do livro impresso, e não do endereço do Google onde o encontrou. Embora estejamos na era digital, a escola ainda é presa a muitos preceitos ultrapassados, e a banca de avaliação costuma dar mais valor a livros impressos do que a resultados encontrados na internet.


Dica de experiência pessoal: já vi professores desmerecendo o Google Livros porque, segundo eles, “pesquisadores de verdade não cortam caminho”. Acontece que isso não é cortar caminho. Estamos na era da informação rápida, e qual é o problema em utilizar a versão digital, se ela é idêntica à impressa, exatamente a mesma? Por que você gastaria seu precioso tempo procurando um livro impresso se você já o encontrou no Google Livros, certo? Mas, se quiser ganhar pontos com a banca, coloque os dados nas suas referências como se tivesse pesquisado no impresso, e não mencione o Google Livros.


 

ESCOLHA UMA FONTE MESTRA

Agora que você já sabe em quais fontes pesquisar e já conhece os meios de encontrar essas fontes, vamos à última dica antes de começar a escrever: escolha uma fonte mestra. Ok, pode ser mais de uma, mas não deixe, em hipótese nenhuma, passar de três.

Explicando: escolha de uma a três fontes, entre os livros, trabalhos acadêmicos e websites que selecionou, para adotar como sua fonte principal ou suas fontes principais. Considere que você irá se embasar mais nelas do que nas outras. Portanto, é necessário que sejam fontes que tenham boa relação com seu trabalho. Esta prática vai facilitar sua organização e evitar que você fique pulando, perdido, entre um material e outro.

O segredo é você focar mais nessas fontes principais e utilizar as demais de forma a complementá-la.

 

Neste ponto, você já sabe tudo que precisa para reunir o material de pesquisa do Seu TCC. O próximo passo é começar a escrever, e este será justamente o tema do nosso próximo artigo!

 

Deixe suas dúvidas nos comentários. Conte se você já montou sua estrutura e se já conseguiu reunir material para pesquisa.

Vou ler e responder cada comentário pessoalmente!

 

Gostou deste conteúdo?

Então, convido você a visitar minhas redes sociais. Em cada uma delas, uma experiência diferente. Os botões estão no rodapé desta página.

E se quer ficar ainda mais por dentro e revolucionar de vez Seu TCC, inscreve seu e-mail no campo logo abaixo deste artigo. Aí sim, vamos conversar de perto!

Participe da discussão!